Patinagem

foto_patinagemjun2013Último jogo da 1ª volta, no pavilhão do Linhó, em Sintra. Uma localidade pacata mas com um recinto coberto com poucas condições para a prática de futsal de qualidade. Além de pequeno (18x34m), o piso em cerâmica estava muito escorregadio o que levou a uma maior preocupação das jogadoras em se manterem de pé do que em jogarem Futsal.

Não que o piso seja desculpa, pois as condições são iguais para as duas equipas, mas claramente que as Leoas como melhor equipa e com maior percentagem de posse de bola, necessitam de um campo com as mínimas condições para explanar o seu jogo, algo que se viria a verificar principalmente na 1ª parte.

A equipa dos Leões, novamente com muitas ausências de jogadoras que fazem parte do plantel, obrigou à convocação novamente de 3 juvenis, o que mesmo assim levou o número de convocadas para apenas 10.

Sem nenhuma das guarda-redes disponíveis, houve necessidade de nova adaptação na baliza, com a sorte desta vez a calhar à Catarina que apesar de tudo, fez um esforço que foi premiado com uma boa exibição e sem culpa dos golos sofridos.

O jogo começou mal para as Leoas que numa perda de bola logo aos 55 segundos, deu vantagem à equipa do Varge Mondar. O entusiasmo do adversário passou a contrastar com o receio das Leoas em que não tivessem capacidade para ultrapassar um adversário com a preocupação exclusiva em defender e aproveitar os erros contrários como aconteceu no golo inaugural.

O tempo foi passando, as oportunidades iam surgindo mas ou por falta de pontaria, ou por falta de sorte, a bola teimava em não entrar, aumentando a ansiedade da equipa. Aos 14 min, foi solicitado um minuto de desconto para acalmar as jogadoras e explicar a melhor forma de se adaptarem ao piso e ao adversário. A equipa serenou e começou a trocar a bola com mais certeza e com menos iniciativas individuais. É verdade que o golo do empate apenas chegou aos 27 min por parte da Rita que recebeu uma assistência da Lídia, mas antes vários lances podiam ter dado o golo do empate com a mudança de atitude face ao jogo. Pouco depois ficou demonstrado a superioridade das leoas face ao seu adversário, com um lance simples e eficaz com a Cátia na ala direita a receber um passe da Joana, vai à linha de fundo assiste a Joana que dentro da área faz um golo fácil e coloca em vantagem a melhor equipa no final da 1ª parte.

Na 2ª parte tudo foi diferente, com a confiança a surgir novamente na equipa dos Leões, com a bola desta vez a ser trocada com mais certeza e as acções a serem feitas com maior velocidade, baralhando e complicado a vida ao adversário. Não admira portanto que os golos começassem a surgir com a Cátia a marcar aos 7 min, e num espaço de um minuto (15 e 16), a vantagem das Leoas a ser aumentada para 5-1 com a Joana a receber um toque em habilidade da Inês Ferreira que no minuto seguinte seria premiada com o seu 2º golo neste campeonato numa assistência da Cátia.

A equipa técnica dos Leões colocou depois jogadoras mais novas e o jogo ficou mais repartido com o adversário a aproveitar algumas desatenções e a reduzir aos 18min para 2-5. Aos 20 min, golo da Lídia numa assistência perfeita da Joana e aos 27 novo golo do Varge Mondar que aproveitou nova falhar colectiva, chegando assim ao fim este jogo com o resultado de 3-6 a favor da equipa que assim se mantém a 1 ponto do líder SL Benfica.

O resultado espelha a superioridade das Leoas, mas na primeira parte, muitas dificuldades em chegar ao golo e na adaptação ao piso. Foi mais um teste à capacidade de superação desta equipa que por enquanto tem conseguido ultrapassar com mais ou menos dificuldades os adversários.

Na próxima semana, jogo das Juvenis numa deslocação à Lourinhã para defrontar o 2º classificado, a equipa do Zambujeiro Serra Calvo, Domingo, dia 10 de Fevereiro pelas 15h.

Resultado Final: Varge Mondar 3 – 6 Leões de Porto Salvo