Confronto Épico de Leoas

foto-lpsscp04Depois da derrota da semana anterior em casa do líder SL Benfica, era a vez da receção ao outro líder invicto Sporting CP.

Numa semana algo problemática em virtude de várias lesões e condicionantes, este jogo apesar de tudo tinha sido bem preparado mas apenas em cima da hora se soube da disponibilidade de todo o plantel.

Com uma plateia bem composta de adeptos de ambas as equipas, estavam lançados os dados para um excelente jogo de futsal, o primeiro entre estas duas equipas na história do futsal feminino de formação. Com um plantel constituído na sua maioria por jogadoras de último ano, o Sporting entrou em campo com uma estratégia que vem sendo a sua imagem de marca esta época, com uma marcação individual não permitindo muitas facilidades ao adversário, realizando uma pressão logo à saída da grande área do adversário.

No entanto, algo estava diferente para melhor nas Leoas de Porto Salvo, com mais confiança nas suas capacidades (depois do bom jogo da semana anterior), conseguiam sair a jogar no seu modelo de jogo e aproximarem-se com muito perigo da baliza adversária. O jogo decorria com uma intensidade rara, com ambas as equipas a jogarem a uma velocidade tremenda e a um ritmo frenético, algo ausente na semana anterior. Com este ritmo dificilmente as jogadoras aguentariam o jogo até ao fim, mas a verdade é que não havia meio de as ver abrandar.

Ambas as equipas lutavam pela posse de bola como se fosse a última jogada do encontro, e as oportunidades apesar de escassas não retirava interesse ao jogo.

Até que ao minuto 28, numa grande jogada ofensiva das Leoas, a Joana recupera a bola no meio campo, a Débora recolhe e devolve a bola à Joana por alto que de primeira assiste a Rita, onde sem ângulo e à saída da gr, coloca-lhe a bola por entre as pernas num bom golo. Era um resultado que se aceitava até este momento tendo em conta a objetividade da equipa da casa contra um maior domínio (algo consentido pelas leoas da casa), por parte das jogadoras do Sporting.

Pouco depois do golo a equipa técnica dos Leões solicita um minuto de desconto para acalmar a equipa e pedir-lhe que segurassem este resultado até ao intervalo. Tudo estava bem encaminhado não fosse o árbitro aos 32:30!!!! marcar a 6ª falta num lance que deixa algumas dúvidas. Falta essa que levou a número 8 do SCP para a marca dos 10 metros. A Luana apesar do seu esforço, não conseguiu deter o remate fraco mas colocado ao seu poste esquerdo.

O intervalo chegou logo de seguida com um empate a uma bola com muitos protestos por parte da bancada afecta aos Leões de Porto Salvo. Devido à exaltação que existia no pavilhão, houve necessidade por parte da equipa técnica de acalmar os ânimos a algumas jogadoras e explicar o que tinham que fazer para voltar a marcar e adiantarem se no marcador.

A equipa veio mais tranquila para a segunda parte e com noção do que tinham que fazer. Com mais erros do que na primeira metade por parte de ambas as equipas, novamente com um domínio aparente da equipa do Sporting, mas em virtude do cansaço, as oportunidades surgiam em maior quantidade para a equipa da casa.

Numa boa fase de jogo, com maior domínio da posse de bola, as Leoas num belo lance pela direita e após a troca ala/pivot, Lídia com uma bela desmarcação e após arranque da Débora pelo centro e passe para a Cátia, cruza na tentativa de assistir para dentro da área com uma adversária a tocar inadvertidamente na bola enganando a sua guarda redes. Explosão de alegria na bancada dando justiça ao marcador face ao desenrolar do jogo. Passado cinco minutos, novo golo da equipa da casa comnova explosão de alegria pela Débora num lance típico de contra ataque, onde após recuperar uma bola perto da sua área, corre cerca de 25 metros com um domínio perfeito da bola e apesar da tentativa de desarme e da falta que não foi assinalada, à saída da guarda-redes, faz o 3-1 que dava uma maior tranquilidade à equipa das Leoas da casa. O Sporting pediu imediatamente o seu minuto de desconto para tentar dar a volta ao resultado.

Na marcação de um livre directo quando a bola devia ter sido afastada, a barreira abriu e num remate colocado sem que a Luana tivesse capacidade de reacção, o Sporting marca e reduz para a diferença mínima, deixando tudo em aberto para os 12 minutos que restavam da partida.

As jovens dos Leões de Porto Salvo, arregaçaram as mangas e conseguiram impedir oportunidades flagrantes de golo do Sporting, tendo inclusive conseguido chegar perto da baliza adversária. O jogo decorria sem sobressaltos para a equipa da casa, tendo naturalmente recuado para o seu meio campo, mas perto dos 25 min, num belo lance de pivot, a capitã do SCP recebe a bola na marca de grande penalidade e ao girar rápido é derrubada pela Lídia que recebe o cartão amarelo. Após protestar veemente e devido a algo que disse ao árbitro, recebe ordem de expulsão através de vermelho directo. Com 4 minutos ainda para jogar, temeu-se o pior. Mas na conversão do livre, a bola é rematada para fora. A equipa do SCP muito ansiosa e precipitada acabou por não conseguir materializar a superioridade numérica. Coube ainda às Leoas uma boa oportunidade numa bela transição a jogar com apenas 3 jogadoras de campo. Após os 2 min de penalização e com a entrada da Ana Rita para compor a equipa, o jogo terminava com a vitória dos Leões de Porto Salvo sobre o Sporting.

Em resumo, uma vitória suada mas merecida face à maior quantidade de oportunidades flagrantes para a equipa da casa que conseguiu superiorizar-se perante a uma equipa mais forte fisicamente, com um grupo de jogadoras muito mais velhas e com mais opções neste jogo. Há que dar os parabéns a todos os intervenientes pois apesar da intensidade e ambiente escaldante, souberam manter a calma nos momentos certos.

As juniores regressam ao campeonato dia 26 de Janeiro frente ao 4º classificado, com a equipa do Carnide. Na próxima semana, dia 19, pelas 11h30 jogo referente ao campeonato de Juvenis com o SL Benfica que lidera isolado a classificação. Grande jogo em perspectiva portanto.

Resultado final: Leões de Porto Salvo 3 – 2 Sporting Clube de Portugal